14
Fev 09

É o amor. Preserva as tuas entranhas,

porque a paixão não é fácil,

e tudo o que se elege se consome,

ainda que tenha razão.

Vive livre dele,

porque a calma do amor é a fadiga,

indisposição o seu começo, e morte o seu final.

Para mim, sem dúvida,

o morrer por amor é um viver,

e o favor o devo àquele que amo.

Dou-te estes conselhos

porque conheço muito bem o que é o amor.

Mas se tu preferes contradizer-me,

escolhe o que muito bem te agradar.

Se desejas viver prazenteiramente

morre mártir por ele; se não o fizeres,

o amor tem já a sua própria gente.

Quem não morre de amor, por ele não vive.

E o mel não o podes colher

sem te expores às picadas das abelhas.

 

Pedro Marques

Pachecokbk às 06:52

Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13

15
16
17
18
20
21

22
23
25
28


RSS
2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO